Jamais Amélia

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

   Sempre gostei de escrever. Escrevo poemas e histórias longas, escrevo crônicas e dissertações. Apenas por gostar de escrever. Por me sentir bem escrevendo. Colocar minhas idéias e sentimentos no "papel" torna tudo mais claro.
    Invejo os artistas, que com um pincel demonstram os sentimentos com facilidade. Invejo os atores, que demonstram uma realidade alheia com o próprio corpo. Invejo os músicos, que com notas toca-nos a alma. Invejo os ousados, que falam o que querem e demonstram sempre à si mesmos. E eu, que escrevo, que tragédia sou.
     Me escondo através de uma personagem, que nem foi eu mesma que criei. Ainda sim, é meu refúgio. Dizer o que sinto, o que penso, o que entendo. Sem mentiras, sem medo, só tentando clarear o meu próprio eu. Sendo Amélia, apesar de não querer. Com os dedos nos teclados do computador eu sobrevivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário